TJ cassa direitos políticos de Garibaldi e Henrique...

Do dnonline:

A Justiça suspendeu por três anos os direitos políticos do ministro da Previdência, Garibaldi Filho (PMDB), e do deputado federal Henrique Eduardo Alves, presidente estadual do PMDB. Eles foram condenados, na última sexta-feira, pela juíza Ana Cláudia Secundo da Luz, por improbidade administrativa. Além da suspensão dos direitos políticos, a juíza sentenciou que os réus deverão pagar multa equivalente ao triplo do que recebiam em 2001, quando Garibaldi era governador do estado e Henrique secretário estadual de Projetos Especiais.

A magistrada julgou procedentes as denúncias feitas pelo Ministério Público (MP), que instaurou procedimento administrativo para apurar o uso de imagens de agentes públicos na Publicidade Oficial do Rio Grande do Norte, o que poderia significar ofensa ao princípio da impessoalidade previsto no artigo 37 da Constituição Federal. O MP destacou que houve uma veiculação maciça de publicidade oficial do Estado, por meio da mídia televisiva, em novembro e dezembro de 2001, na qual despontavam insistentemente as imagens do ex-governador e do ex-secretário.

Na sentença, a juíza frisou que os poderes públicos devem utilizar, na publicidade oficial, os símbolos oficiais de modo impessoal e que deve-se repudiar de forma veemente a propaganda que destaque a figura do administrador. "No caso em apreço, verifico pelos documentos juntados a inicial que os demandados (ex-governador e ex-secretário) aparecem nas propagandas institucionais realizadas pelo Governo do Estado e pela Segov. Ora, a publicidade é dos atos da administração e não do gestor", enfatizou a magistrada Ana Cláudia Secundo.

Ela observou também que é desnecessária a aparição do então governador e secretário nas propagandas dos programas de financiamento casa própria e pequena empresa, central do cidadão, barragens, programa nossa gente. "Vê-se claramente que houve promoção pessoal grosseira, bem distinto da propaganda institucional legítima. A fala do ex-governador não tem cunho informativoou educativo, apenas para se promover. A exposição do ex-secretário nas propagandas do governo não tem cunho informativo, mas de promoção pessoal, uma vez que aparece, sem falar, mais de sete vezes", concluiu.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Nova Cruz não tem como dar incentivo fiscal a empresa, diz Prefeito Targino Pereira, em matéria da InterTV...