Greve: Assembléia decide por continuidade do movimento...

Os professores da rede estadual de ensino do RN permanecem em greve a decisão aconteceu em nova assembleia ocorrida nesta terça-feira (21) . Com a continuidade do movimento, os profissionais permanecem paralisados e reivindicam ajuste salarial, além de melhores condições de trabalho, exigências propostas pela categoria desde o início o último mês de maio.

Segundo informações do Sinte-RN, 93% dos professores da rede estadual continuam com as atividades paralisadas e diante da nova assembleia, a greve terá continuidade enquanto as contra-propostas do governo não forem suficientes para a melhoria das condições de trabalho dos professores, através do reajuste salarial imediato e com a adoção de medidas capazes de melhorar o ensino nas escolas públicas do estado.

Confira a nota publicada no site do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte-RN):

- Em assembleia realizada na manhã desta terça-feira(21) a categoria decidiu pela continuidade da greve da educação. Até o momento não houve nenhuma proposta nova às reivindicações da categoria.

A Assembleia teve acesso a um impresso do governo com uma releitura da única proposta apresentada até agora. Para a diretoria do Sinte-RN trata-se da velha proposta com nova roupagem.

A capa do panfleto anuncia um aumento de 34% salarial para os professores.

No entanto, o anuncio governamental esconde que o aumento, depois de seis meses, é zero e zero também é o aumento previsto para agosto. A atenção dada à reivindicação de reformulação do plano de carreira do magistério também é zero. Bem como, zero é nível de confiança de que em dezembro os professores receberão o que está sendo prometido agora.

Como se tudo isso não bastasse, é ainda zero a resposta dada às reivindicações dos funcionários da educação.

Essa realidade levou a categoria a decidir pela continuação e intensificação do movimento de greve.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...