Escolas unidas para vencer desafios...

Por Lúcia Pereira.

Cobra-se muito da escola, se ter conhecimentos das verdadeiras origens provocadoras das diversas formas de agressões ali ocorridas.

Na minha opinião, tanto a direção, a supervisão, os funcionários, como também os professores não estão seguros neste ambiente de trabalho; a violência externada é fruto de questões sócio-afetivas. Acredito que o corpo da educação escolar - Diretor, Professor, Supervisor (a), a Promotoria da Educação, o Conselho Tutelar, devem reunir-se e lançar uma cartilha educativa e disciplinar para que todos os profissionais sintam-se respeitados - que por hora este direito está sendo negado, e que o educando possa estudar tranquilamente no seu espaço escolar.

Nesse momento, precisamos fortalecer o verdadeiro exercício de educador que nos compete: Educador, por excelência, formador de consciências: Uma pessoa melhor para construir o mundo melhor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...