Pular para o conteúdo principal

Flávio Azevedo comete gafe em entrevista na rádio Talismã FM...

Depois da máquina Remington, prova do IDEB, agora é a vez do empréstimo consignado.

Ao que parece o prefeito de Nova Cruz, incorporou outros folclóricos políticos que ao longo de suas carreiras na vida pública ficaram marcados pelas gafes que cometeram.

O atual prefeito de Nova Cruz, Flávio Azevedo, já cometeu pelo menos três que irão ficar na história.

Vamos relembrar:

1ª – No debate com CID em 2004

Flávio Azevedo estava participando de debate para as eleições 2004 com o então prefeito e candidato a reeleição Cid Arruda, quando Cid em um de seus comentários disse que havia encontrado a prefeitura sem nenhuma estrutura e havia informatizado todos os setores, pois quando assumiu  só havia uma máquina de escrever da Marca Remington.

Na réplica, Flávio disse que queria chegar a prefeitura não para levar uma máquina Remington, mas VÁRIAS MÁQUINAS Remingtons.

(Para substituir os computadores – imagina!)

2ª – No debate com Germano em 2008

Na eleição seguinte, Flávio disputou contra seu primo Germano Targino. Também em um debate, Germano perguntou a Flávio o que ele entendia por IDEB.

Na resposta Flávio não sábia o significado da sigla e saiu com mais uma dizendo que os alunos fazem a prova do IDEB para o governo saber como está a educação.

(Prova do IDEB essa foi boa)

3ª Na entrevista na Rádio Talismã.

Essa superou as outras duas. Ontem, sexta-feira (02) a Rádio Talismã de Belem – PB, realizou uma entrevista com o prefeito Flávio Azevedo, na segunda parte do programa, a dinâmica era do prefeito responder as perguntas dos ouvintes.

Uma dessas perguntas reportou-se ao não repasse a CEF do empréstimo consignado dos funcionários o que ocasionou na negativação do nome junto ao crédito.

Na resposta o prefeito colocou a culpa na gestão anterior por ter liberado o empréstimo e com isso a prefeitura estava com dificuldades de fazer os repasses para o instituição financeira credora.

(Descontos em folha interferem nas contas da prefeitura, só em Nova Cruz mesmo, viu!)

Mal sabe ele que quando se faz um empréstimo consignado, o órgão empregador (no caso a prefeitura) serve apenas de intermediário para instituição financeira, desconta as parcelas do salário do funcionário e repassar esse valor ao credor. Simples assim, sem nenhum ônus ou contrapartida da prefeitura, entendeu prefeito.

Comentários

  1. O que esse Homem esta fazendo na PREFEITURA?
    Só Jesus na CAUSA....

    ResponderExcluir
  2. Acredito que toda a entrevista foi um fiasco pois,Flávio não prestou atenção nas perguntas q foram feitas ficava perguntando a um e outro para lembrarem o q foi perguntado.Não disse coisa com coisa comprou realmente q o hospital está em péssimo estado com a lista de atendimentos dentre outras cooisas...Simplesmente Horrível

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus do Ceuu.. Aonde o Povo de Nova Cruz foi de meter..

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Tudo dentro do Script.
Sabe aquele filme de terror que tem muita trama, mentiras, traições, mas todo mundo sabe como acaba. Foi assim com a votação do Projeto de Lei 006/2017 enviado pelo prefeito de Nova Cruz, Targino Pereira e aprovado pela maioria absoluta da Câmara Municipal de Nova Cruz.
A Sessão Ordinária desta sexta-feira (30), mas que teve sabor de 13, marcou o fim dos trabalhos do primeiro semestre do Edis, mas manchou de forma imensurável a educação do município de Nova Cruz de forma negativa.
Um resultado previsível que ficou evidente que aconteceria logo após a realização da audiência pública pela clara posição dos vereadores naquele momento.
Não adiantou mostrar as perdas para a categoria e para os alunos, o plágio evidente do anexo IV de um projeto baiano; o não exito na cidade de Monte Alegre - RN quando foi lá implementado; a falta no documento de 10 anexos, dentre muitos outros melíficos que estavam nas entrelinhas.
Valeu de fato a submissão da bancada governista ao Poder …

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...