Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 13, 2011

A culpa é do meu antecessor...

Já virou mística. Sempre que um político assume um cargo eletivo no executivo "senta o pau" e põe toda a culpa em seu antecessor sobre atuais e futuros problemas que seu mandato possam enfrentar.
Todos devem lembrar:
Quando Lula assumiu a presidência em 2003 usou vários veículos de comunicação para mostrar que FHC tinha "quebrado" o Brasil e que teria  muito, muito, muito trabalho para reconstruí-lo. Mas recentemente, em 2009 quando Flávio Azevedo tomou posse na prefeitura de Nova Cruz, foi a vez de Cid Arruda entrar na berlinda e ainda hoje, Flávio Azevedo,  culpa o ex-prefeito pelo caos administrativo que passa seu mandato.
Nos dias a atuais, para não fugir da rotina, a governadora Rosalba já "soltou os cachorros" em seus antecessores Wilma de Farias e Iberê Ferreira. O estado do RN está quebrado, rombo de mais de 1 bilhão e por ai vai...
Vocês não acham que está na hora dos nossos políticos tomarem ciência de que junto com o bônus também vem o ônus, arreg…

Floclore político...

Sabe essa história de colocar a culpa de um caos administrativo em seu antecessor, é folclórico. Na verdade são três etapas e já tem político na 2ª...
Leiam esse pequeno texto:
AS TRÊS CARTAS
O folclore político nacional é rico em manifestações e expressões, criadas por nossos representantes nas várias casas legislativas e, também, por ocupantes de cargos executivos. Mas tem uma que por certo vai fazer carreira por muitos e muitos séculos, caso a mentalidade política nacional não sofra mudanças. Desconheço o autor desta obra prima, que no fundo revela uma grande verdade. Trata-se das três cartas.
Conta-se que certa vez um executivo estava deixando seu cargo no governo e, ao passá-lo ao seu sucessor, entregou-lhe três cartas. Disse a ele que não podia ajudá-lo em nada, nem oferecer qualquer sugestão. Apenas aquelas três cartas, com a seguinte orientação: quando você tiver a primeira crise administrativa e não encontrar uma solução que resolva o impasse, abra a primeira carta e, assim, suce…