Funcionários públicos terão cruzamento de dados

Cruzamento de dados identificará situações ilegais de acúmulo de  cargos e salários; iniciativa é dos ministérios da Previdência e Planejamento.

Uma medida do governo federal pode ser saudada como um importante passo para combater desmando e acabar com a farra de quem acumula, ilegalmente, salários na administração pública. O projeto depende apenas de decreto presidencial.

Desenhado pelos ministérios do Planejamento e Previdência Social, o Sistema Nacional Gestão de Regimes Públicos de Previdência (Sisprev) será de adesão compulsória e contará, de partida, com as informações dos servidores ativos e inativos (aposentados e pensionistas) da União, dos 27 Estados e dos 50 maiores municípios do país - um universo de quase 11 milhões de pessoas.

Ao todo, os técnicos já fecharam uma agenda de trabalho com 11 Estados, incluindo o Rio Grande do Norte (DF, SP, RS, MS, CE, AP, PA, RO, RN, PB e AL) e nove municípios (São Paulo, Curitiba, Fortaleza, João Pessoa, Natal, Campo Grande, Belo Horizonte, Goiânia e Maceió). Outros quatro Estados (PR, ES, PE e SC) e um município (Recife) serão notificados até o fim de abril.

Fonte: nominuto

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...