Ensino médio do RN 'congela' Ideb...

O Rio Grande do Norte  atingiu nota 4,1 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para os anos iniciais do ensino fundamental em 2011. Um aumento de 0,4 ponto tendo em vista que a meta do Estado era  3,8 pontos. Apesar do avanço, o RN ficou abaixo da média nacional (5,0) e da média regional (nordeste) que foi 4,2. Os dados da última edição do Ideb foram divulgados ontem pelo Ministério da Educação (MEC. Enquanto a meta para a educação básica foi atingida, o Ideb do ensino médio  regular no RN não apresentou nenhum crescimento em relação a 2009. A meta estabelecida era de 3,2 pontos, mas se manteve em 3,1 pontos.

O indicador avalia a qualidade do ensino do país a partir das taxas de aprovação e do desempenho de escolas, municípios e estados na Prova Brasil). Desde a criação do indicador, em 2005, foram estabelecidas metas que devem ser atingidas a cada dois anos por escolas, prefeituras e governos estaduais.

 A média nacional foi de 5 pontos, com Minas Gerais e Santa Catarina como os estados com maiores pontuações, de 5,9 e 5,8, respectivamente. O Nordeste apresenta os índices mais baixos do Ideb nos anos finais do ensino fundamental. A média na região é de 3,5 pontos, acima da meta projetada de 3,3 pontos. O destaque da região foi o Ceará, com 4,2 pontos, acima da meta projetada. Alagoas teve a pior marca do país, com 2,9 pontos, mesmo índice registrado em 2009.

A leitura dos dados mostra um desafio insistente no ensino brasileiro: a situação tem melhora no início da educação básica, mas piora com o passar dos anos e dos ciclos. Apesar de a meta nacional do ensino médio, de 3,7, ter sido atingida nesta etapa, os sistemas estaduais de dez unidades da Federação apresentaram índices inferiores aos da edição de 2009. O Inep estipulou uma meta nacional de 5,2 para ser alcançada no ensino médio em 2021. Além das metas estaduais e nacional, o Ideb traça metas para cada escola.

Fonte: Tribuna do Norte

DO BLOG:

O que vem acontecendo no RN e em quase todos os estados e municípios do Brasil, é que nós professores esquecemos de dar aulas e cobrar através de uma avaliação diagnóstica a aprendizagem dos alunos.

Atualmente, em grande maioria, os alunos só precisam "ler algumas linhas" em frente da turma, recordar algumas figuras e colar em cartolina ou fazer uma paródia e pronto! Está apto a avançar na série.

Quando se deparam com as provas que de fato são cobradas pelas instituições (MEC, UNIVERSIDADES, CONCURSOS, ETC) os alunos não estão preparados para "enfrenta-las" pois não foram preparados para tal nível de cobrança.

Também, diga-se de passagem, tem sempre um supervisor para apregoar que as aulas tem que ser agradáveis, divertidas, prazerosas. Esquecem que estudar é sacrifício e uma forma de trabalho, que são antônimos do discurso citado.

A solução do governo é criar cotas e camuflar a real aprendizagem...

Caros alunos não se sintam desprestigiados, pois vocês são as grandes vítimas do sistema.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...