Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 18, 2012

Wilma desmente desistência de candidatura...

A ex-governadora Wilma de Faria voltou a manifestar preocupação com os ‘boatos e fofocas’ que estariam sendo plantadas na mídia a respeito de sua suposta desistência de candidatura a prefeitura de Natal.
Em entrevista a O JORNAL DE HOJE, a ex-governadora disse que não há desistência da postulação, que será anunciada no momento exato, provavelmente em março.
Wilma afirmou que os adversários estariam multiplicando essas notícias como forma de tirá-la do páreo.
O fato é que Wilma de Faria é mais candidata do que nunca. Tem feito articulações com partidos que podem ser aliados e tem visitado os bairros da cidade e participado de eventos públicos.

Centrais do Cidadão: Governo voltará a pagar gratificações...

O Governo do Estado retomará o pagamento das gratificações a partir do próximo mês. Os servidores das Centrais do Cidadão serão os primeiros a ter o benefício retomado. No entanto, a Assessoria de Comunicação do Governo esclareceu que nem todos os funcionários das Centrais terão gratificações, como ocorria na gestão Wilma de Faria e Iberê Ferreira.
O governo ainda finaliza um estudo para definir os critérios da escolha dos servidores que serão beneficiados. Segundo a Assessoria de Comunicação, está sendo feito um levantamento pelas secretarias do Gabinete Civil e de Administração e Recursos Humanos. Apenas após a conclusão desse trabalho, serão divulgadas quantas pessoas receberão as gratificações.
Fonte: Tribuna do Norte

Pelo bem da Educação...

Uso de celular em sala de aula pode ser proíbido por Lei.
A Câmara analisa o Projeto de Lei 2806/11, do deputado Márcio Macêdo (PT-SE), que restringe o uso de aparelhos eletrônicos portáteis, incluindo celular, em salas de aula de ensinos básico e superior.
Pela proposta, só serão permitidos aparelhos relacionados ao "desenvolvimento de atividades didáticas e pedagógicas" após autorização dos professores ou da diretoria da escola. O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Educação e Cultura; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Fonte: Agência Câmara