Pular para o conteúdo principal

Nova Cruz: Saúde, caso de justiça...



Desde 2000, os municípios brasileiros são obrigados a a preencher o Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos - SIOPS. Ou seja, o que receberam e como gastaram esses recursos. 

No caso da Saúde, de acordo com a NOAS (Norma Operacional de Assistência a Saúde 2002), o preenchimento do SIOPS passou a serrequisito para a habilitação dos municípios na Gestão Plena do Sistema ou na Gestão Plena da Atenção Básica Ampliada. A partir de julho de 2002 o SIOPS passou a integrar o Relatório Resumido da Execução Orçamentária da Lei de Responsabilidade Fiscal, sendo o seu preenchimento obrigatório. Essas informações eram declaradas anualmente. Porém desde 2002, elas passaram a ser requisitadas semestralmente.

No entanto, muitos maus gestores insistem em não informar o SIOPS/ Saúde. No caso do Rio Grande do Norte, vários municípios não declararam informações ao SIOPS/Saúde no ano de 2012, seja do 1 semestre, seja do 2 semestre, seja do ano todo. E pasmem senhores, Nova Cruz, é um destes municípios que não declararam informações ao SIOPS durante todo o ano de 2012, conforme a listagem divulgada em Janeiro pelo link:http://siops.datasus.gov.br/consmunnaotransm.php.

A preocupação com estes municípios, que na gestão passada não delcararam informações ao SIOPS/Saúde, em 2012, fez com que o Ministério Público enviasse Recomendações aos atuais gestores para tomarem providências que possam regularizar tal situação, uma vez que o Ministério da Saúde determinou o prazo final para esse fim até 30 de Janeiro deste ano. A falta destas informações prejudica o Município,

O Promotor de Justiça - em substituição - de Nova Cruz, Dr. Pedro Lopes de Lima Júnior enviou portanto a Recomendação de número 001/2013.

Em tal recomendação, o Promotor afirma que, "de acordo com levantamento realizado pelo CAOP, através do sítio http://portalsaude.gov.br, o Município de Nova Cruz/RN não prestou contas no SIOPS no período de 2012, comprometendo assim o exercício pleno docontrole social, consoante preceituado pelo artigo 33 da Lei Federal n. 8.080/90 e pelo Parágrafo 2, do artigo 1 da Lei Federal n. 8.142/90". E recomenda que o atual Prefeito e a atual Secretária de Saúde tomem as devidas providências para o repasse das informações necessárias ao SIOPS.

O Prefeito Cid Arruda afirmou que já enviou a Recomendação do Ministério Público à Procuradoria Geral do Município, como determina o Ministério da Saúde para as providências e medidas cabíveis a este fato. 

Caso a Procuradoria não encontre documentos necessários ao preenchimento do sistema deixados pela gestão passada, "o gestor municipal atual deverá tomar todas as medidas administrativas e judiciais cabíveis no caso concreto. Com isso, deverá ser encaminhada à equipe responsável pelo SIOPS toda documentação que comprove as medidas adotadas, de forma a dar subsídios à equipe para classificação do ente federado como “Sem Balanço” – SB no sistema. Deverão ser levadas em consideração as disposições da Constituição Federal, da Lei nº 8.429, de 2 de junho de 1992, e as recomendações do seu Tribunal de Contas".

A orientação do Ministério da Saúde ainda dispõe que: 

"1 - O Procurador do Município deverá ajuizar ação contra o prefeito anterior, por:

- Improbidade administrativa ou;
- Prestação de Contas ou;
- Ordinária de Ressarcimento ou;
- Requerer ao Tribunal de Contas da União Tomada de Contas Especial.

2- Enviar para Ministério da Saúde / SIOPS:
Ofício justificando o não preenchimento do SIOPS relativo ao ano X, anexado de cópia protocolada, no cartório judicial, da inicial da ação proposta (qualquer uma acima citada), para a verificação do ajuizamento. O ofício deve ser encaminhado ao Dr. Adail de Almeida Rollo - Diretor do Departamento de Econômia da Saúde e Desenvolvimento - DESD/SE/MS.

Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde - SIOPS/ CGPPS/ DESD/ SE/ MS- Esplanada dos Ministérios, Bloco G, Anexo B, sala 453B
CEP: 70058-900 Brasília – DF
Fones: (61) 3315-3172 / 3175
Fax: (61) 3315-3176"


Em síntese, por causa da falta da prestação de contas e de informações do ano de 2012, da área da Saúde,  o povo novacruzense poderá sofrer com a falta de ações na área da saúde, devido aos possíveis cortes nos recursos e de outras punições por parte do Ministério da Saúde ao nosso Município, caso não se consiga regularizar a situação.

Fonte: Assessoria de Imprensa de Cid Arruda.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Tudo dentro do Script.
Sabe aquele filme de terror que tem muita trama, mentiras, traições, mas todo mundo sabe como acaba. Foi assim com a votação do Projeto de Lei 006/2017 enviado pelo prefeito de Nova Cruz, Targino Pereira e aprovado pela maioria absoluta da Câmara Municipal de Nova Cruz.
A Sessão Ordinária desta sexta-feira (30), mas que teve sabor de 13, marcou o fim dos trabalhos do primeiro semestre do Edis, mas manchou de forma imensurável a educação do município de Nova Cruz de forma negativa.
Um resultado previsível que ficou evidente que aconteceria logo após a realização da audiência pública pela clara posição dos vereadores naquele momento.
Não adiantou mostrar as perdas para a categoria e para os alunos, o plágio evidente do anexo IV de um projeto baiano; o não exito na cidade de Monte Alegre - RN quando foi lá implementado; a falta no documento de 10 anexos, dentre muitos outros melíficos que estavam nas entrelinhas.
Valeu de fato a submissão da bancada governista ao Poder …

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...