PMDB ignora protestos e fecha com Renan...


A bancada do PMDB no Senado indicou o senador Renan Calheiros (AL) como candidato à presidência da Casa, informou o presidente do partido, senador Valdir Raupp (RO). O nome de Renan será submetido a voto pelos demais senadores na manhã da sexta-feira, para quando está marcada a eleição que definirá o novo presidente da Casa.
Raupp negou, ao ser questionado, qualquer constrangimento do partido em relação à candidatura de Renan — a Procuradoria Geral da República ofereceu na semana passada denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) relacionada a escândalo de notas supostamente frias apresentadas pelo senador para comprovar renda, em 2007, que resultaram em sua renúncia à presidência do Senado.


A contabilidade realista da campanha de Renan Calheiros à presidência do Senado aponta que ele terá cerca de 50 votos já considerando as traições. Até ontem, a campanha trabalhava com uma margem mais folgada, de 60 votos.
Os próprios peemedebistas classificaram as últimas horas de quinta-feira como “noite das traições”,  principalmente por conta das baixas do PSB e do PSDB. Mesmo assim, o PMDB trabalhou as traições em partidos que apoiam o adversário Pedro Taques, principalmente no PSDB, onde Renan tem boas relações com os tucanos.
Para ser eleito presidente do Senado, o candidato precisa de 41 votos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...