Pular para o conteúdo principal

Santo Antônio/RN: PM mata namorada à pauladas...

Do portal Terra


Um policial militar foi preso em flagrante na madrugada desta quinta-feira após matar a pauladas a namorada em um quarto de motel em Santo Antônio, a 70 quilômetros de Natal (RN). O soldado Gleyson Alex de Araújo Galvão, 35 anos, confessou ter matado a advogada Vanessa Ricarda de Medeiros, 37 anos, após uma discussão por ciúmes. Um amigo do policial estaria no quarto no momento do crime e teria tentado evitar as agressões à mulher.

O crime aconteceu por volta de 1h30, em um motel de beira de estrada. Após ouvir os gritos de Vanessa, uma funcionária do motel ligou pra polícia, que encontrou o PM ensanguentado ao lado do corpo. No quarto, foi localizado também um pedaço de pau que teria sido usado para golpear a vítima.

O casal mantinha um relacionamento há cerca de três anos. Em depoimento, o policial afirmou que pediu a um colega para levá-lo, juntamente com sua namorada, ao motel. No local, os dois teriam dado início a uma discussão, supostamente motivada por ciúmes por parte da vítima. Durante a briga, o policial contou que agrediu a vítima, mas não deu detalhes sobre as circunstâncias.

O colega do policial, entretanto, deu outra versão para o crime. “A versão da testemunha que foi deixa-lo é bem diferente. A testemunha alega que passaram o dia bebendo, brincando. E já tarde da noite ele (Gleyson) convidou o amigo, juntamente com a companheira, para ir à praia de Pipa”, disse o delegado Everaldo Fonseca, responsável pela investigação. O amigo relata que guiava o carro acompanhado do casal quando, no meio do caminho, o policial pediu para que ele entrasse em um motel. “O PM disse: ‘rapaz, entra aqui no motel’. ‘Mas a gente não ia pra praia?’. ‘Sim, mas é rapidinho’”, relata o delegado, remontando o diálogo narrado pela testemunha.

“Quando chegaram no quarto do motel, ele (Gleyson) já foi logo se despindo e começou a agarrar a mulher, a acariciar, e ela sem querer. E o colega ficou sem entender nada, até porque ele estava também no quarto”, afirma o delegado. Diante das negativas da namorada, o policial, visivelmente embriagado, insinuou que a mulher e seu amigo teriam um caso.

Em meio às acusações, o policial passou a agredir a namorada e teria sido interpelado pelo colega, que entrou em luta corporal com o agressor. “Só que o PM conseguiu se soltar e disse que ia matar os dois. O amigo, sabendo que ele era policial e com medo que ele estivesse armado, saiu correndo do motel”, afirma o delegado.

Segundo Everaldo Fonseca, um funcionário do motel corrobora a versão do amigo do policial. “Essa também é a versão do funcionário do motel que ouviu a discussão. Ele ouviu os gritos de socorro da advogada, e ligou pra PM. Ele também ouviu um terceiro falando: ‘não faça isso com sua mulher!’”, afirma.

Preso em flagrante, o policial foi encaminhado a um quartel da PM em Nova Cruz. Ele deve ser indiciado por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Tudo dentro do Script.
Sabe aquele filme de terror que tem muita trama, mentiras, traições, mas todo mundo sabe como acaba. Foi assim com a votação do Projeto de Lei 006/2017 enviado pelo prefeito de Nova Cruz, Targino Pereira e aprovado pela maioria absoluta da Câmara Municipal de Nova Cruz.
A Sessão Ordinária desta sexta-feira (30), mas que teve sabor de 13, marcou o fim dos trabalhos do primeiro semestre do Edis, mas manchou de forma imensurável a educação do município de Nova Cruz de forma negativa.
Um resultado previsível que ficou evidente que aconteceria logo após a realização da audiência pública pela clara posição dos vereadores naquele momento.
Não adiantou mostrar as perdas para a categoria e para os alunos, o plágio evidente do anexo IV de um projeto baiano; o não exito na cidade de Monte Alegre - RN quando foi lá implementado; a falta no documento de 10 anexos, dentre muitos outros melíficos que estavam nas entrelinhas.
Valeu de fato a submissão da bancada governista ao Poder …

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...