Pós-graduação em gestão escolar começa em março...


O primeiro curso de pós-graduação em gestão escolar, que é uma especialização para diretores e vice-diretores das redes públicas da educação básica, começa a partir de março em dez universidades federais de quatro regiões do país. O curso, a distância, tem 400 horas de duração e oferece quatro mil vagas. São 400 vagas em cada universidade selecionada pelo Programa Nacional de Gestores da Educação Básica.

A oferta desta especialização, explica a coordenadora pedagógica do programa na Secretaria de Educação Básica (SEB/MEC), Simone Medeiros, visa suprir a necessidade de qualificação dos gestores das escolas públicas. Dados do Censo Escolar de 2004, colhidos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), indicam que 69,79% dos dirigentes possuem curso de graduação, mas destes apenas 22,96% têm pós-graduação. O mesmo censo também revela que 29,32% dos diretores e vice-diretores, especialmente nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, possuem apenas o ensino médio.

Para enfrentar essa realidade, Simone Medeiros informa que a SEB estuda a expansão da Escola de Gestores para os outros 16 estados e para o Distrito Federal. A intenção é oferecer a pós-graduação no segundo semestre deste ano. A SEB também trabalha na formatação de um curso de atualização de gestores, com 180 horas de duração, a ser oferecido a diretores e vice-diretores que têm o ensino médio.

O programa Escola de Gestores é uma iniciativa das secretarias de Educação Básica (SEB/MEC) e a Distância (Seed/MEC), do Inep e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC), em parceria com as universidades federais de Santa Catarina (UFSC), Rio Grande do Norte (UFRN), Ceará (UFCE), Piauí (UFPI), Pernambuco (UFPE), Bahia (UFBA), Espírito Santo (Ufes), Tocantins (UFTO), Mato Grosso (UFMT) e Rio Grande do Sul (UFRGS).  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...