Pular para o conteúdo principal

Como enganar uma nação em meio a protestos...

Enquanto todos protestavam para a redução da tarifa dos ônibus nas cidades, por melhores condições de saúde, educação, transporte público e segurança urbana, no dia 21 de Junho de 2013, no exato dia em que a Sra. Dilma Rousseff, Presidente da República do Brasil,  proferia seu discurso redigido para minimizar os fatos e conseguir manter os índices de popularidade que caiam vertiginosamente em pouco tempo, esta mesma Sra. fez-nos o favor de aprovar uma lei que faz em parte, o que muitos dos manifestantes destes movimentos pediam para ela não fazer em relação a Proposta de Emenda a Constituição 37 de 2012, a conhecida PEC 37, aprovando a Lei 12830, sancionando a lei de autoria dos Parlamentares: José Eduardo Cardozo, Míriam Belchior e Luis Inácio Lucena Adams, um time de parlamentares pouco expressivos, nos quais não havia grande mídia cobrindo, o que permitiu agirem de modo discreto durante todo este tempo, até a sua aprovação.
É preciso dizer que isto passou pelas duas casas do Congresso Nacional, passou pela Comissão de Constituição e Justiça do Congresso, onde hoje é composta por julgados e condenados do Supremo Tribunal Federal pelo Mensalão, e  foi aprovado por ambas para que possa ter sido sancionado pela Sra. Presidente, o que nos dá claro indício de uma revanche política pelos últimos acontecimentos.
Com um STF composto por onze Ministros, sendo um indicado por José Sarney, um por Fernando Collor, um por Fernando Henrique e oito pelos consecutivos governos do Partido dos Trabalhadores, sendo quatro destes por Lula e já quatro por Dilma, há a possibilidade de, em caso de reeleição do PT para mais um mandato presidencial, ter 100% dos Ministros do Poder Judiciário nacional indicados por um só partido. Até o fim deste governo, dez dos onze Ministros serão indicados pelo PT. Durante três mandatos consecutivos, houve apenas uma Comissão Parlamentar de Inquérito com efeito, a CPI do Mensalão, que, mesmo com maioria no STF, causou dano a imagem do partido o que não surtiu efeito prático ainda, pois nem mesmo José Dirceu, que é condenado e que não exerce cargo ou função eletiva, sem foro privilegiado algum, está se quer preso.
A três governos o Executivo possui maioria no Congresso Nacional, Câmara e Senado! O governo se especializou em impedir CPIs e sem CPIs não há investigação. A única que houve, a do Mensalão no governo Lula, deu até agora em pizza e em represália a estas ações do Ministério Público, foi criada a PEC 37 de 2012, que limita os direitos de investigação do Ministério Público Federal. Pois bem, mas poucos conheciam ou se quer sabiam desta que é agora é lei, já é lei, já foi sancionada. O que ela faz na prática?  O que eu entendi, é que o Delegado vai ser o único com direito legal de investigar a abrir inquérito contra outros policiais, retirando este direito sim, do Ministério Público, artigo segundo, parágrafo primeiro. O artigo terceiro só reforça isto, não aparentando ser importante de modo isolado, mas, no contexto permite esta interpretação. Na prática, infelizmente, sim, reduz autoridade por parte dos MPs, na mesma linha da PEC 37 e pior, já foi aprovado e sancionado, repare a data, em meio aos protestos do Brasil contra a PEC 37, no dia do discurso nacional da Presidente.
Contra todos os protestos, a Sra. Dilma enganou o povo e o Ministério Público e sancionou algo que faz parcialmente o que a PEC 37 busca fazer! O risco aqui é real, cria-se quase que um caso de um Estado de Exceção, onde o Executivo teria controle sobre ele mesmo em investigações criadas por órgãos que são por ele liderados. Tais situações são como por a raposa cuidando dos galinheiros, um risco a própria democracia e lembre-se, Hitler chegou ao poder via democracia e de modo legal e legítimo, por conta de brechas legais. Tal lei fere o princípio de separação dos três poderes, pois coloca no Executivo o controle sobre si mesmo, sobre suas ações e posturas. Isto, do modo que foi feito, na data que foi feito e diante do atual quadro nacional, foi proposital, não foi ao acaso, foi um ato deliberado e intencional, o que o torna mais grave ainda!
Tal situação, não nos permite assegurar de que teremos se quer eleições democráticas em 2014, pois diante de tais quadros sendo formados as regras do jogo estão mudando constantemente, mesmo debaixo de protestos e nas sobras dos grandes eventos desportivos e sociais nacionais. O povo vem sendo enganado e o risco de um golpe de Estado nas formas da lei, na frente dos olhos do povo brasileiro é real. Lamentavelmente! Urge a eleição no Brasil, urge a alternância de poder no Brasil, mas, diante do quadro existente, nada assegura de que ela ocorrerá de fato, pois quem não deve não teme investigação, não manipula dados ou esconde leis em eventos de grande dimensão, isto é ato ou postura de ditador, não de democrata! Se, de fato as pesquisas de opinião são tão favoráveis aos governos da Dilma e do PT, porque temer investigação criminal por parte do Ministério Público e do Supremo Tribunal Federal? Porque não permitir Comissões Parlamentares de Inquérito? O governo paga de correto não por não ter corrupção, mas por não permitir a investigação, pura e simplesmente! Lamento informar ao povo brasileiro, mas não vivemos mais em uma democracia! Os fatos provam isto, infelizmente, sem medo de errar ou exagerar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Tudo dentro do Script.
Sabe aquele filme de terror que tem muita trama, mentiras, traições, mas todo mundo sabe como acaba. Foi assim com a votação do Projeto de Lei 006/2017 enviado pelo prefeito de Nova Cruz, Targino Pereira e aprovado pela maioria absoluta da Câmara Municipal de Nova Cruz.
A Sessão Ordinária desta sexta-feira (30), mas que teve sabor de 13, marcou o fim dos trabalhos do primeiro semestre do Edis, mas manchou de forma imensurável a educação do município de Nova Cruz de forma negativa.
Um resultado previsível que ficou evidente que aconteceria logo após a realização da audiência pública pela clara posição dos vereadores naquele momento.
Não adiantou mostrar as perdas para a categoria e para os alunos, o plágio evidente do anexo IV de um projeto baiano; o não exito na cidade de Monte Alegre - RN quando foi lá implementado; a falta no documento de 10 anexos, dentre muitos outros melíficos que estavam nas entrelinhas.
Valeu de fato a submissão da bancada governista ao Poder …

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...