Pular para o conteúdo principal

Igreja vende patrimônio para quitar débitos da JMV...

A necessidade de quitar dívidas deixadas pela Jornada Mundial da Juventude está fazendo com que a Arquidiocese do Rio tenha que vender parte do patrimônio da Igreja Católica. De acordo com reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo neste domingo, um imóvel em São Cristóvão que pertence à Casa do Pobre de Nossa Senhora de Copacabana, entidade ligada à Igreja, estaria sendo vendido à Rede D’OR por R$ 46 milhões. O local, onde funciona o hospital Quinta D’OR, já é alugado à rede desde 2001.
Ainda de acordo com o jornal, após o fim da Jornada, o arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta, teria conversado com empresários em busca de uma solução para a dívida, que não teve seu montante revelado. Uma das opções seria a venda do prédio onde funcionou o Hospital São Francisco de Paula, da Ordem de São Francisco dos Mínimos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Tudo dentro do Script.
Sabe aquele filme de terror que tem muita trama, mentiras, traições, mas todo mundo sabe como acaba. Foi assim com a votação do Projeto de Lei 006/2017 enviado pelo prefeito de Nova Cruz, Targino Pereira e aprovado pela maioria absoluta da Câmara Municipal de Nova Cruz.
A Sessão Ordinária desta sexta-feira (30), mas que teve sabor de 13, marcou o fim dos trabalhos do primeiro semestre do Edis, mas manchou de forma imensurável a educação do município de Nova Cruz de forma negativa.
Um resultado previsível que ficou evidente que aconteceria logo após a realização da audiência pública pela clara posição dos vereadores naquele momento.
Não adiantou mostrar as perdas para a categoria e para os alunos, o plágio evidente do anexo IV de um projeto baiano; o não exito na cidade de Monte Alegre - RN quando foi lá implementado; a falta no documento de 10 anexos, dentre muitos outros melíficos que estavam nas entrelinhas.
Valeu de fato a submissão da bancada governista ao Poder …

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...