Pular para o conteúdo principal

SINTE cobra do governo veracidade nas informações...

De: www.sintern.org.br
A manchete de um reajuste de 91% enche os olhos de qualquer trabalhador, seria uma conquista sem precedentes se em quatro anos a categoria tivesses sido agraciada por essa benesse. Entretanto, analisemos o reajuste salarial durante o governo Rosalba: em 2011 a correção foi 11,85%, em 2012 de 22,22%, em 2013 de 7,97% e em de 2014 8,32% - que ainda não foi pago à categoria.
Nenhum economista faria a mágica de transformar isso no montante alegado pelo governo. A soma dos percentuais é 54,36%. O acumulado daria em torno de 65%, ou seja, bem distante dos tão falados 91%.
O governo Vilma/Iberê trabalhou em 2009 com complementação salarial, que é uma forma de abono. Em 2010, a correção do piso foi de 15,87%, dos quais 7,15% foi de correção aplicada pelo governo e o restante de abono. O governo Rosalba usou os recursos existentes para fazer a incorporação desses abonos aos salários em 2013.
Ao contrário do que a secretaria Betânia Ramalho diz, que corrigiu os salários em 2011 no percentual de 34%, o dinheiro já estava no bolso da categoria. Ainda assim, pegando o percentual do governo Vilma/Iberê mais os quatro anos de Rosalba a soma é de 70,23%. Tratando esse percentual de forma acumulada chega-se a aproximadamente 78%.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Tudo dentro do Script.
Sabe aquele filme de terror que tem muita trama, mentiras, traições, mas todo mundo sabe como acaba. Foi assim com a votação do Projeto de Lei 006/2017 enviado pelo prefeito de Nova Cruz, Targino Pereira e aprovado pela maioria absoluta da Câmara Municipal de Nova Cruz.
A Sessão Ordinária desta sexta-feira (30), mas que teve sabor de 13, marcou o fim dos trabalhos do primeiro semestre do Edis, mas manchou de forma imensurável a educação do município de Nova Cruz de forma negativa.
Um resultado previsível que ficou evidente que aconteceria logo após a realização da audiência pública pela clara posição dos vereadores naquele momento.
Não adiantou mostrar as perdas para a categoria e para os alunos, o plágio evidente do anexo IV de um projeto baiano; o não exito na cidade de Monte Alegre - RN quando foi lá implementado; a falta no documento de 10 anexos, dentre muitos outros melíficos que estavam nas entrelinhas.
Valeu de fato a submissão da bancada governista ao Poder …

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...