Governo tem que cortar 20 bi, Levy sugere reajuste zero aos servidores e Dilma chama governadores para rediscutir CPMF...

Com um déficit superior a 30 bilhões no orçamento do próximo ano, a presidente Dilma Rousseff acertou, depois de reuniões no sábado e domingo, um corte de R$ 20 bilhões nas contas do governo.

Com um detalhe: os programas sociais não podem sofrer cortes.

Já os salários dos servidores…aí são outros quinhentos.

O ministro da Fazenda Joaquim Levy mostrou que, com aumento zero para o funcionalismo federal, a economia já seria de 15 bilhões.

A proposta não foi bem recebida pelo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, e nem será pelo funcionalismo.

O modelo que agracia os sem trabalho, penaliza os trabalhadores.

A proposta de Levy deverá ganhar mais antipatia do Partido dos Trabalhadores, que faz defesa do governo Dilma, mas com ressalvas ao ministro da Fazenda.

Outra proposta de Levy: congelar, total ou parcialmente, novas contratações em 2016, garantindo uma economia de 12 bilhões.

O ministro também insiste na recriação da CPMF, e deve ser por isso que a presidente convocou os governadores para um jantar no Palácio da Alvorada.

Repeteco do primeiro jantar que não deu em nada.

Dilma quer que os governadores sejam sócios da crise mas não oferece nada aos Estados que enfrentam dificuldades – quase todos – até para pagar os salários do funcionalismo.


Sem toma-lá dá-cá, Dilma não vai conseguir mais do que jantar com os governadores, que devem seguir hoje para Brasília com um propósito: CPMF sem dividir o apurado com estados e municípios não terá o aval dos governantes.

fonte: blog de Taisa Galvão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...