Docentes da UERN rejeitam proposta do governo e participam de audiência de conciliação na próxima sexta...

Docentes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) rejeitaram, em assembleia na  a proposta enviada pelo Governo do Estado. Os professores avaliaram que o documento rompe com a isonomia, por não contemplar os aposentados, além de não cumprir o Plano de Cargos e Salários (PCS) da categoria.
Além de rejeitar a proposta, os docentes discutiram e aprovaram uma contraproposta elaborada pelo Comando de Greve, que abre possibilidade para a negociação com o Governo, respeitando os princípios da isonomia e do cumprimento do PCS.           
De acordo com os professores, a contraproposta formulada pelo Comando de Greve discute a forma de implementação do auxílio proposto pelo Governo, exigindo prazos para o cumprimento das proposições. Durante a tarde, o Comando se reúne na sede da ADUERN para organizar o documento que será enviado ao Executivo Estadual.
O desembargador Cornélio Alves, do Tribunal de Justiça do RN, determinou a realização de uma audiência de conciliação, que será realizada no dia 16 de outubro, às 9h, na 1ª Câmara Cível do TJRN, entre a Associação dos Docentes da Universidade do Estado do RN (ADUERN), Sindicato dos Técnicos Administrativos da UERN (SINTAUERN) e Estado do Rio Grande do Norte. O despacho foi publicado na edição do Diário da Justiça Eletrônico do dia 8 de outubro.
 O magistrado determinou a realização da audiência antes de apreciar o pedido liminar feito pelo Estado do RN. Na Ação Cível Originária, o Governo pede que seja determinada “a imediata suspensão do movimento paredista e impor o imediato retorno ao trabalho de todos os professores e servidores estaduais que a aderiram, determinando-se aos demandados que se abstenham de incitar os sindicalizados a agirem de forma contrária aos seus deveres funcionais, tendo em vista a ilegalidade e abusividade da greve”.
 Contraproposta – Os professores da Uern formularam uma contraproposta que será enviada ao Governo do Estado. De acordo com os docentes, a contraproposta discute a forma de implementação do auxílio proposto pelo Governo, exigindo prazos para o cumprimento das proposições, ampliando a possibilidade de negociação entre as partes. 
Fonte: Adurn

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...