Maconha, aborto, impeachment, igreja e casamento gay: a pauta-bomba de Barroso...

Luís Roberto Barroso passou a fazer parte do Supremo Tribunal Federal (STF) em junho de 2013. Em pouco mais de dois anos na mais alta Corte do Brasil, o ministro marcou posição como aquele com o perfil mais alinhado ao empoderamento dos mais pobres ou aos normalmente relegados pela Justiça brasileira. Ao iG, ele afirma: "Continua a ser mais fácil prender um menino com 100 gramas de maconha do que prender um empresário ou um político que tenha dado um golpe de 10 milhões. O sistema foi feito para pegar pobre.

Mais recentemente, Barroso se destacou dos colegas do STF ao fazer uma defesa honesta e precisa sobre o uso da maconha. Foi claro nas palavras, recheou a justificativa de exemplos e alertou para a necessidade de haver regras mais claras que diferenciem o usuário do traficante. Durante o julgamento no Supremo, o nome e as frases do ministro se multiplicaram nas redes sociais.

Foi polêmico também quando Barroso defendeu o direito ao aborto no caso de um feto anencéfalo. Os religiosos condenaram sua opinião. Nesta entrevista ao iG, o ministro reforça o ponto de vista: "A criminalização do aborto é um equívoco, uma perversidade que penaliza de forma dramática sobretudo as mulheres pobres que não têm acesso a clínicas e a medicamentos."

Foi assim também ao avaliar os impactos da Operação Lava Jato no Judiciário, ao criticar as tentativas de atrelar o País a uma pauta conservadora e ao falar sobre os riscos de impeachment da presidente Dilma Rousseff.


Fonte: IG

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Nova Cruz não tem como dar incentivo fiscal a empresa, diz Prefeito Targino Pereira, em matéria da InterTV...