Pular para o conteúdo principal

Acusado de crime que chocou o RN em 2009 tem júri adiado mais uma vez...

O julgamento de Kleisson Souza, de 35 anos, um dos acusados de ter matado a estudante Maria Luiza Fernandes Bezerra, de 15 anos – crime que chocou o Rio Grande do Norte em 2009 – foi adiado mais uma vez. O júri popular estava marcado para as 8h desta terça-feira (3) no Fórum Miguel Seabra, em Natal, mas a defesa do acusado renunciou ao caso, o que impossibilita a realização do julgamento.
De acordo com a 1ª vara criminal, onde tramita o processo, o réu será intimado e terá o prazo de dez dias para indicar um novo advogado. Caso não o faça, a Justiça irá nomear um defensor público e só então marcar uma nova data.
O advogado Arsênio Pimentel explicou que uma testemunha, considerada fundamental para a defesa, não foi encontrada para ser intimada a comparecer ao julgamento. "Eu pedi um reaprazamento do júri para que desse tempo desta testemunha ser localizada, mas a juíza não concedeu. Diante disso, renunciei ao processo", afirmou.
Em novembro de 2014, o outro acusado de ter participado da morte da estudante foi a júri popular. Thiago Felipe Rodrigues Pereira, o 'Thiago Cabeção', de 28 anos, foi condenado a 26 anos e três meses de prisão em regime fechado. Ele foi condenado por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, roubo qualificado, vilipêndio (maltrato de cadáver) e ocultação do corpo.
Na ocasião Kleisson não foi julgado porque o advogado dele estava viajando e não pôde comparecer ao júri. Após o adiamento do julgamento, a defesa alegou insanidade mental de Kleisson Souza e pediu a realização de um laudo de sanidade mental. No dia 2 de dezembro de 2014 a juíza Eliane Alves Marinho autorizou a realização de um exame de sanidade mental no acusado. O exame foi realizado no dia 17 de agosto de 2015.
Segundo o advogado Arsênio Pimentel, o resultado do exame considerou o acusado semi-imputável (indivíduo que, embora aparentemente são, não tem plena capacidade de entender o caráter ilícito do fato). "Em razão desta condição mental, a pena pode ser reduzida em até 2/3 caso o réu seja condenado", observou o advogado.
Assim como Thiago, Kleisson Souza também foi denunciado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, roubo qualificado, estupro, vilipêndio (maltrato de cadáver) e ocultação do corpo.
O crime

Maria Luiza saiu de casa no dia 21 de abril de 2009 (feriado de Tiradentes) para se encontrar com o namorado em uma lan house. Ela não chegou ao destino. Seis dias depois, o corpo da adolescente foi encontrado nu e já em avançado estado de decomposição em um lixão no bairro de Felipe Camarão, na Zona Oeste de Natal. A perícia constatou que a adolescente foi estuprada e estrangulada.

O promotor Augusto Flávio Azevedo conta que o assassinato de Maria Luiza teve uma "combinação de desejo e estímulo de droga". "Há um desejo reprimido pela moça da parte de um dos acusados, o Thiago, e um flagrante do envolvimento de ambos os acusados com drogas. Os dois andavam juntos. Era um dia esquisito e chuvoso quando a menina foi pega a força e colocada em um carro. Ela sofreu diversos abusos, foi morta e o corpo foi desovado", acrescentou.
Fonte G1 - RN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Tudo dentro do Script.
Sabe aquele filme de terror que tem muita trama, mentiras, traições, mas todo mundo sabe como acaba. Foi assim com a votação do Projeto de Lei 006/2017 enviado pelo prefeito de Nova Cruz, Targino Pereira e aprovado pela maioria absoluta da Câmara Municipal de Nova Cruz.
A Sessão Ordinária desta sexta-feira (30), mas que teve sabor de 13, marcou o fim dos trabalhos do primeiro semestre do Edis, mas manchou de forma imensurável a educação do município de Nova Cruz de forma negativa.
Um resultado previsível que ficou evidente que aconteceria logo após a realização da audiência pública pela clara posição dos vereadores naquele momento.
Não adiantou mostrar as perdas para a categoria e para os alunos, o plágio evidente do anexo IV de um projeto baiano; o não exito na cidade de Monte Alegre - RN quando foi lá implementado; a falta no documento de 10 anexos, dentre muitos outros melíficos que estavam nas entrelinhas.
Valeu de fato a submissão da bancada governista ao Poder …

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...