Postagens

Mostrando postagens de Junho 21, 2015

TJ manda nomear 514 concursados...

Imagem
Reportagem publicada hoje na Tribuna do Norte mostra que decisão unânime, a 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) negou provimento à apelação do Governo do Estado, ratificando decisão de primeira instância, que determina a nomeação de 514 candidatos aprovados no concurso da Polícia Civil, cujo edital datado de 2008 previa  438 vagas. 
O resultado foi homologado em dezembro de 2010.


Na sentença proferida na quinta-feira (18), o desembargador Expedito Ferreira estabeleceu um cronograma: em 15 dias, a contar da data da decisão, o governo deve divulgar as listagens completas, contendo os resultados de todos os candidatos habilitados até a quarta fase do concurso, que antecede o curso de formação profissional. Em até 30 dias, após o primeiro prazo, deve ser feita a publicação de edital convocando os candidatos aptos a realizar o curso de formação profissional, que deve ser iniciado em até 90 dias, após o prazo de convocação.

Além disso, o desembargador determina…

Deputados descartam propostas da sociedade civil para a reforma política...

Os pontos centrais defendidos por mais de 100 entidades e movimentos da sociedade civil para a reforma política não entraram no texto aprovado pela Câmara, nesta semana. Instituições como a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Central Única dos Trabalhadores (CUT) e o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) queriam mudanças, principalmente do sistema eleitoral e do financiamento de campanha, mas não conseguiram emplacar suas propostas. Na votação, os deputados mantiveram o sistema proporcional em que deputados e vereadores são eleitos de acordo com a votação do partido ou da coligação. Já os integrantes do movimento conhecido como Coalizão pela Reforma Política queriam eleições em dois turnos, para que os eleitores pudessem votar primeiro nos partidos e definir o número de cadeiras destinadas a cada legenda, e só depois escolherem os candidatos. O modelo sequer foi analisado pelos parlamentares, que discutiram alternativas como…

Governo Dilma chega a 65% de reprovação, segundo Datafolha...

Imagem
Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (20/06) mostra que a presidente Dilma Rousseff é avaliada como ruim ou péssima por 65% dos eleitores. É o pior resultado para o seu governo desde que ela assumiu, em 2011. Apenas 10% avaliaram o governo como bom ou ótimo. Na comparação histórica, é a maior reprovação de um presidente desde os 68% alcançados pelo ex-presidente Fernando Collor em setembro de 1992, antes de seu impeachment. As avaliações são parecidas nas diferentes faixas de renda. Entre os mais pobres, com renda mensal de até dois salários mínimos, a taxa de aprovação é de 11% e a de reprovação, 62%. Entre os mais ricos, a aprovação é de 12% e a reprovação, de 66%. Por região, mesmo no Nordeste, onde Dilma teve mais votos nas eleições, 58% reprovam seu governo. O levantamento foi realizado na última semana, nos dias 17 e 18. A pesquisa ouviu 2.840 pessoas; a margem de erro é de dois pontos percentuais.