Corrupção em tons inaceitáveis...

Corrupção é o ato ou efeito de se corromper, oferecer algo para obter vantagem em negociata onde se favorece uma pessoa e se prejudica outra. É tirar vantagem em um "projeto de poder" atribuído. 
O Brasil, anos a fio, convive com essa prática, diga-se de passagem em todos os setores sociais, porém o momento atual tomou dimensão insustentável até mesmo nas formas que são conduzidas as denuncias dessas práticas.
O ápice de desse momento que atravessa o Brasil aconteceu na tarde desta quarta-feira, (16) com a nomeação do Ex-presidente "Lula" para assumir o ministério da Casa Civil, com nítido intuito de produzir em favor do ex-presidente a imunidade que  o cargo oferece.

E se agravou com a liberação das escutas autorizadas pela Justiça Federal que revela conversas do ex-presidente com vários aliados e inclusive o a presidente Dilma.
O que mais assusta nesse contexto são as postagem e comentários estampados nas redes sociais, quando seguidores tentam justificar os atos praticados pelo ex-chefe de estado da nação brasileira, argumentando que a corrupção e algo corriqueiro no Brasil e que Lula fez muito pelos menos favorecidos.
Claro que até que a justiça prove que Lula é responsável por atos ilícitos, ele está apenas no status de investigado. Mas caso seja comprovado o envolvimento do ex-presidente com atitudes criminosas, o simples fato de quando esteve no governo ter dado sequencia as ações sócias inciadas por governos anteriores, o torna imune de punição? Torna legitimo atos ilícitos?
Nesse contexto atual vale a pena relembra o texto do padre Antônio Viera, escrito no século XVII, intitulado "Sermão do bom ladão", se é que existe bom ladão:
"O ladrão que furta para comer, não vai, nem leva ao inferno; os que não só vão, mas levam, de que eu trato, são outros ladrões, de maior calibre e de mais alta esfera. (...) os ladrões que mais própria e dignamente merecem este título são aqueles a quem os reis encomendam os exércitos e legiões, ou o governo das províncias, ou a administração das cidades, os quais já com manha, já com força, roubam e despojam os povos. - Os outros ladrões roubam um homem: estes roubam cidades e reinos; os outros furtam debaixo do seu risco: estes sem temor, nem perigo; os outros, se furtam, são enforcados: estes furtam e enforcam." 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...