Pular para o conteúdo principal

Eleições 2016: Faça valer seu voto...

No Brasil, de dois em dois anos, temos eleições livres, que são o princípio mais básico da Democracia. Neste ano, no dia 2 de outubro, em cada município vamos eleger o prefeito e os vereadores.

O cidadão é chamado a escolher seus representantes, aos quais confere autoridade para tomar decisões políticas, que vão definir o bem-estar de nossa família e de nossa cidade.
O nosso voto pode ajudar muitas pessoas a viver com mais dignidade. O prefeito e os vereadores vão cuidar de tudo o que faz parte de nosso dia-a-dia: ruas, praças, lixo, esgoto, água, segurança, educação, lazer, saúde, assistência para crianças, idosos e pessoas com deficiência, abastecimento, planejamento urbano, transporte coletivo e trânsito, entre outras coisas.

Ao votar! Pense não somente em você e em seu bairro, pense em sua cidade!

Ao votar com consciência você estará praticando um ato de solidariedade com os munícipes, pois o Município vai melhorar se escolhermos bem o prefeito e os vereadores.

O voto é responsabilidade de cada um, é pessoal e intransferível. Mas buscar informações sobre os candidatos e discutir suas propostas, isto pode ser feito em grupo. E você pode contar com a imprensa, TV, amigos, associações de bairro, debates, folhetos.


INFORMAÇÕES QUE PODEM CONTAR NA HORA DO VOTO

Para fazer uma boa escolha, temos que buscar o maior número possível de informações sobre os candidatos:

1. Honestidade é o primeiro dever de todo cidadão.
A primeira exigência é que o candidato seja honesto. A honestidade de um político é demonstrada no trato com os recursos públicos que ele gerencia. A transparência nas ações e na prestação de contas é fundamental.

2. Quem é meu candidato?
É importante conhecer o passado do candidato. Se nunca exerceu cargo público, que contribuição tem dado à nossa comunidade, ao bairro ou a nossa cidade? Se foi prefeito ou vereador, como atuou? Tem mostrado empenho na promoção dos mais pobres e excluídos?

 3. Competência, capacidade administrativa e liderança.
Não bastam títulos ou diplomas. Verifique qual é a real experiência de vida do candidato e sua atuação pública. Verifique se já mostrou capacidade de liderança. Saber lutar por aquilo que é de interesse público é uma das características essenciais a um bom político. Ele deve saber a hora de negociar em busca de um acordo.

 4. Propostas
Todo candidato apresenta propostas, que não apenas devem ser boas e adequadas para solucionar problemas, mas também têm que ser viáveis.

 5. Se eleito, com quem irá trabalhar?
Todo candidato tem ligações e não irá trabalhar sozinho. Por isso, é preciso verificar: A qual partido é filiado? Já trocou de partido várias vezes? O partido e o candidato oferecem garantias de fidelidade a seus programas? O candidato ou o partido já esteve envolvido em algum escândalo?

 6. Quem está apoiando a campanha do candidato?
Com que dinheiro e com o apoio de quem o candidato faz campanha? Foi indicado por uma comunidade, uma associação de bairro, um partido organizado e sério? Ou é um político a serviço de si mesmo, que investe dinheiro para se eleger e ter poder?

Faça sua  escolha e vote no melhor para sua cidade, ela merece.

Comissão Arquidiocesana de Fé e Política ( com alterações)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Nova Cruz: Câmara Municipal mostra submissão ao executivo e aprova projeto que "enterra" direitos do professor...

Tudo dentro do Script.
Sabe aquele filme de terror que tem muita trama, mentiras, traições, mas todo mundo sabe como acaba. Foi assim com a votação do Projeto de Lei 006/2017 enviado pelo prefeito de Nova Cruz, Targino Pereira e aprovado pela maioria absoluta da Câmara Municipal de Nova Cruz.
A Sessão Ordinária desta sexta-feira (30), mas que teve sabor de 13, marcou o fim dos trabalhos do primeiro semestre do Edis, mas manchou de forma imensurável a educação do município de Nova Cruz de forma negativa.
Um resultado previsível que ficou evidente que aconteceria logo após a realização da audiência pública pela clara posição dos vereadores naquele momento.
Não adiantou mostrar as perdas para a categoria e para os alunos, o plágio evidente do anexo IV de um projeto baiano; o não exito na cidade de Monte Alegre - RN quando foi lá implementado; a falta no documento de 10 anexos, dentre muitos outros melíficos que estavam nas entrelinhas.
Valeu de fato a submissão da bancada governista ao Poder …

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...