Pular para o conteúdo principal

Numa eleição existem culpados por uma derrota?...

Sempre que o resultado de uma campanha política chega ao fim, para o grupo derrotado, a busca é de se encontrar “culpados” ou os chamados “traíras”.

Na verdade numa eleição politica são formas de governar que  é  colocado a prova e não um ou outro eleitor.

Para quem está na situação à questão é se a proposta de governo foi aceita pela população e para a oposição exatamente o contrário, propõe a mudança na forma de gerenciamento do que esta sendo executado.

Também sempre é bom ressaltar que quando o sistema de situação sai derrotado, não é apenas o presidente, governador ou prefeito que perdeu, mas sim toda uma equipe de gestão nomeada por eles com o status de “cargo de confiança.” que a priori fortalecem o governo.

Negar esse fato e transpor a responsabilidade para a população é no mínimo se resguardar da responsabilidade que lhe foi dado quando a proposta foi apresentada e aceita pela maioria dos eleitores.

Em nossa modesta opinião, quem faz parte do setor público é para saber lidar com o público, isso em qualquer época ou qualquer gestão. 

Quem se acha dono de uma cadeira por ter sido nomeado por uma justa “competência” se perde nos emaranhados do caminho.

Por fim, a cada eleição o eleitor esta dividido em três grupos:

1 – Os partidários, que votam em qualquer pessoa indicada pelo partido do qual se julgam fieis torcedores;
2 – Os oportunistas, que pulam de lado quando percebem que a opção antes adotada esta tendenciosa a derrota;
3 – Os democratas, que sem trocadilhos, optam pelo que jugam ser a melhor opção, sem declarar o voto e exercer o direito que lhe é dado pela constituição de opção livre do voto secreto.


E exatamente esse terceiro grupo que vem decidindo as eleições nos últimos pleitos, então, para os gestores que assumem dia 01 de janeiro de 2017 e para aqueles que estão de olho em 2019 fica dica: Não nomeiem quem não tem competência de gerenciamento ou não gostem de lidar com o público, não busquem “bodes expiatórios” para justificar erros coletivos e principalmente, usando um trocadilho de Muricy Ramalho, que diz que “a bola pune”, não esqueçam: O POVO PUNE.

Então, para não ficar nas entrelinhas, os "culpados" por uma derrota numa disputa política são aqueles que apresentam a proposta ou fazem parte da forma na gestão de governo rejeitada pela população.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...

Prefeito de Nova Cruz Targino Pereira deverá restituir cofre público municipal em mais de 900 mil...

Atual prefeito da cidade de Nova Cruz é condenado pelo  TCE- PB, que  decidiu na última quarta-feira (12), por maioria, que o então ex-prefeito de Tacima, Targino da Costa Pereira Neto, deve restituir aos cofres municipais importância superior a R$ 900 mil, em razão de irregularidades que, em meio a outras, incluíram gastos públicos com campanha eleitoral e festa da vitória, folha de pessoal de fazenda particular, uso indevido de recursos do Fundeb e pagamentos por obras não executadas.  A decisão encontra-se no site do TCE do Estado da Paraíba que relata condenações a outros gestores públicos do estado. 
Para ler direto do Site do TCE CLICK AQUI. Fonte: Ascom/TCE-PB