Pular para o conteúdo principal

Onde tem crise? Câmara gastou R$ 278 milhões com propaganda de deputados...

A Câmara dos Deputados parece alheia à crise financeira no País, que já deixou mais de 12 milhões de desempregados: entre 2007 e 2016 foram gastos R$ 278,73 milhões com a “divulgação (publicidade) da atividade parlamentar”. Tudo ressarcido por meio da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar, o “cotão”, uma espécie de saco sem fundo que custeia todo tipo de gasto: de panfletos a consultorias. A informação é da coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Os valores gastos para fazer propaganda não contemplam o salário mensal de R$ 33,7 mil dos deputados. Esse gasto é outro.
Na atual legislatura, Tia Eron (PRB-BA), que foi voto decisivo no Conselho de Ética para cassar Eduardo Cunha, gastou R$ 552 mil.
O segundo maior gastão é o deputado Cleber Verde (PRB-MA), com R$ 530 mil. Alberto Fraga (DEM-DF) é o terceiro, com R$ 513 mil.
Cada deputado federal (no total, são 513) pode receber até R$ 45 mil por mês para gastos com a verba indenizatória.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...

Prefeito de Nova Cruz Targino Pereira deverá restituir cofre público municipal em mais de 900 mil...

Atual prefeito da cidade de Nova Cruz é condenado pelo  TCE- PB, que  decidiu na última quarta-feira (12), por maioria, que o então ex-prefeito de Tacima, Targino da Costa Pereira Neto, deve restituir aos cofres municipais importância superior a R$ 900 mil, em razão de irregularidades que, em meio a outras, incluíram gastos públicos com campanha eleitoral e festa da vitória, folha de pessoal de fazenda particular, uso indevido de recursos do Fundeb e pagamentos por obras não executadas.  A decisão encontra-se no site do TCE do Estado da Paraíba que relata condenações a outros gestores públicos do estado. 
Para ler direto do Site do TCE CLICK AQUI. Fonte: Ascom/TCE-PB