Pular para o conteúdo principal

Targino Pereira e Nova Cruz: Inicia-se um casamento de 4 anos...

Durante os primeiros meses de 2016 "rolou" uma paquera entre Targino Pereira e o município de Nova Cruz com todo script das melhores tramas globais.

Sedução, conquista e namoro que culminou com o casamento no primeiro dia de 2017.

Com toda analogia possível, agora irá ocorrer a convivência mais aguda, com as maiores responsabilidades possíveis e cobranças mais acentuadas.

As principais devem estar voltadas a empregos, redução e/ou extinção de impostos, resgate das festa populares, realização (ou não) do concurso público, hi-fi nas praças públicas, etc...

Uma relação de cobranças que tem um prazo de 4 anos para se intensificar a cada dia com mais intensidade ainda, mesmo porque aquelas que não foram  promessas de campanha, com certeza irão surgir no percurso.

Sabemos que, como todo bom casamento, tem aquele início de lua de mel que, em geral, os analistas estabelecem um prazo mágico de 100 dias, quando se faz uma analise crítica e detalhada de como se comportou o governo nesse período.

Até lá é aguardar como irá se comportar essa relação! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...

Prefeito de Nova Cruz Targino Pereira deverá restituir cofre público municipal em mais de 900 mil...

Atual prefeito da cidade de Nova Cruz é condenado pelo  TCE- PB, que  decidiu na última quarta-feira (12), por maioria, que o então ex-prefeito de Tacima, Targino da Costa Pereira Neto, deve restituir aos cofres municipais importância superior a R$ 900 mil, em razão de irregularidades que, em meio a outras, incluíram gastos públicos com campanha eleitoral e festa da vitória, folha de pessoal de fazenda particular, uso indevido de recursos do Fundeb e pagamentos por obras não executadas.  A decisão encontra-se no site do TCE do Estado da Paraíba que relata condenações a outros gestores públicos do estado. 
Para ler direto do Site do TCE CLICK AQUI. Fonte: Ascom/TCE-PB