Pular para o conteúdo principal

A educação no contexto político partidário brasileiro...

O que mais tem se falado nos últimos anos é da falta de qualidade na educação das crianças e jovens no Brasil.

Um verdadeiro fracasso quando submetido a parâmetros comparativos a outros países.

Esse fator que ocorre a muito tempo e fruto de vários fatores, mas pelos menos quatro devem ser levado em conta com maior ênfase:

1 - Camuflagem da real aprendizagem através de promoções automáticas e falta de uma avaliação sistemática e sistêmica;

2 - Falta continuidade em projetos e ações quando ocorre mudanças de gestores;

3 - Politicagem causadas por partidarismos e falta de conhecimentos de Leis, Parâmetros e Diretrizes;

4 - Ausências de melhores condições de trabalho para professor(a) e ambiente de aprendizagem adequado aos educandos.

Para cita um exemplo apenas, o MEC através da Secretária de Educação Básica estabeleceu os "Parâmetros Nacionais para Educação Básica" em dois volumes.

Em seu item 8 o PNE do módulo 2 nas páginas 35 e 36,   trata de formação de turmas da educação básica com a seguinte redação:

8 - A organização em agrupamentos ou turmas de crianças nas instituições de Educação Infantil é flexível e deve estar prevista na proposta pedagógica da instituição.

8.1 - Os grupos ou turmas de crianças são organizados por faixa etá- ria (1 ano, 2 anos, etc.) ou envolvendo mais de uma faixa etária (0 a 2, 1 a 3, etc.)...

8.4 - A relação entre o número de crianças por agrupamento ou turma e o número de professoras ou professores de Educação Infantil por agrupamento varia de acordo com a faixa etária:


  • uma professora ou um professor para cada 6 a 8 crianças de 0 a 2 anos; 
  • uma professora ou um professor para cada 15 crianças de 3 anos; 
  • uma professora ou um professor para cada 20 crianças acima de 4 anos.
Na verdade em muitos municípios esse parâmetro é totalmente ignorado e a distribuição de números de alunos e de professores está atrelado aquele ou aquela profissional que votou ou não no grupo político que está no poder e o critério é o seguinte: "Ao aliado a benevolência ao adversário o cunho da Lei ou até a desobediência dela."

Este é apenas um dos exemplos de diversos que assolam nossas escolas, aliás, nossos governantes e gestores escolares.

Uma vergonha que deve ser combatida e extinta do meio educacional.

Para ver os módulos click nos links abaixo:



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos a professor temporário já podem realizar suas inscrições...

Já está disponível a inscrição para professor temporário para o estado do Rio Grande do Norte. 


O candidato que desejar concorrer a uma vaga deve preencher a ficha, fazer o pagamento da inscrição, efetuar o pagamento da taxa de inscrição e  entregar todos os documentos na respectiva DIRED do município para qual optou na Ficha de Inscrição, até às 13 horas, do dia 10 de maio de 2017.

Para ter acesso a inscrição CLICK AQUI.

Política: O que muda para Nova Cruz com o governo Targino Pereira...

Prefeito de Nova Cruz Targino Pereira deverá restituir cofre público municipal em mais de 900 mil...

Atual prefeito da cidade de Nova Cruz é condenado pelo  TCE- PB, que  decidiu na última quarta-feira (12), por maioria, que o então ex-prefeito de Tacima, Targino da Costa Pereira Neto, deve restituir aos cofres municipais importância superior a R$ 900 mil, em razão de irregularidades que, em meio a outras, incluíram gastos públicos com campanha eleitoral e festa da vitória, folha de pessoal de fazenda particular, uso indevido de recursos do Fundeb e pagamentos por obras não executadas.  A decisão encontra-se no site do TCE do Estado da Paraíba que relata condenações a outros gestores públicos do estado. 
Para ler direto do Site do TCE CLICK AQUI. Fonte: Ascom/TCE-PB